Triste e revoltante!

E-mail Imprimir PDF

Há poucos anos trás, o motorista ia a um posto de combustível em Rio Branco com R$ 50 e conseguia encher mais da metade do tanque de seu carro de passeio. Atualmente, é necessário praticamente o dobro desse valor para que se consiga abastecer 50% do reservatório de combustível da maioria dos veículos.

Isso porque, em média, o preço do litro da gasolina está custando R$ 4,24 na capital acreana. A situação é ainda pior em cidades do Vale do Juruá. Em algumas delas, o litro do produto já passou a casa dos R$ 5. O pior de tudo é que, mesmo o Acre sendo o Estado com o combustível mais caro do país, os preços não param de subir. Neste ano já foram pelo menos dois reajustes, que incluíram também o diesel e o etanol.

E não precisa nem ser economista para prever que a alta no preço dos combustíveis irá provocar uma série de aumentos em outros setores em curto e médio prazo. Cientes disso, de bolsos vazios e totalmente indignados, os trabalhadores, em particular os acreanos, temem que a situação se torne ainda mais insustentável. É triste e revoltante!

 

Últimos Artigos, Notícias e Outros

Quando Lula será preso?

Nelson Jobim

Pedofilia e a PEC 64/2016

Valéria Martirena

Representação

Luis Fernando Veríssimo

Serra volta ao Senado para marcar Aécio homem a homem

Alex Solnik

“Entreguismo” poderá sepultar o golpe

Marcelo Zero

Nem a base de Temer engole a reforma previdenciária

Tereza Cruvinel

Brasil pega fogo e Temer toca harpa

Ribamar Fonseca

Vencendo a guerra contra o Aedes

Editorial Página 20

Triste e revoltante!

Editorial Página 20

Temer & Moraes: o desprezo pela opinião pública

Kotscho

Reação na Petrobras: “querem trocar a Noruega pela Nigéria”

Paulo Moreira Leite

Covardia e preconceito contra Marisa

Paulo Moreira Leite

Eros, Tanatos e o ódio à família Lula da Silva

Tereza Cruvinel

O povo quer ver trabalho com resultado

Editorial Página 20

Boulos e o guarda da esquina do AI-5

Paulo Moreira Leite

Temer perdido no caos

Alex Solnik

Sonho da elite é ter um Romero Brito na parede e uma senzala no quintal

Luis Felipe Miguel

Sombra da ditadura no horizonte

Paulo Moreira Leite

2016: o ano do golpe e do seu fracasso

Emir Sader

A guerra entre as estrelas togadas

Tereza Cruvinel

Com dom Paulo, homenagem à democracia

Paulo Moreira Leite

Aeroporto maior e melhor

Editorial Página 20

Datafolha: 63% contra o golpe dentro do golpe

Paulo Moreira Leite

As ruas vão tirar Michel Temer

Silvio Costa

O fim do "Sem Censura" e os ataques à comunicação pública

Tereza Cruvinel

171, um número que acua Temer

Tereza Cruvinel

Valorização e fortalecimento da cultura e identidade dos povos indígenas

Maria Meireles

Jorge Viana pode dar fôlego à resistência

Luis Felipe Miguel