NOTA À IMPRENSA

E-mail Imprimir PDF

Sobre a citação de meu nome e do meu irmão, o governador Tião Viana, na chamada lista do procurador-geral da República, conforme relatos da imprensa nesta quinta-feira, 16 de fevereiro, sem que sequer tenhamos sido notificados, destaco:

O Brasil vive a mais grave crise de sua representação política, com nocivas consequências para a vida social e econômica do país. Tal crise atinge a todos os partidos e coligações com tamanha profundidade que, sem exceção, todos os políticos precisam dar explicações à opinião pública.

A classe política deve mesmo um pedido de desculpas à sociedade. Não promovemos as mudanças necessárias no sistema político tão importantes para nossa democracia. Agora, detentores de mandato e partidos, como PMDB, PSDB, PT, DEM, PSD, PSB, PRB e PP, entre tantos outros, estão envolvidos nesse escândalo. 


Sem ocupar cargo público, fui candidato em 2010 e fiz uma campanha que custou R$ 968,1 mil, dos quais R$ 280 mil foram repassados a outros candidatos. Os recursos foram declarados e minhas contas, aprovadas pela Justiça Eleitoral, de acordo com a legislação vigente.

Devo o meu mandato de senador ao povo do Acre, pelo reconhecimento ao trabalho que fiz como prefeito e governador. No Senado, tenho procurado sempre honrar a missão dada pelos que me elegeram, trabalhando pelo meu Estado e pelo Brasil.

Meu irmão, o governador Tião Viana, é um exemplo de correção no exercício nos mandatos que o povo do Acre lhe confiou. Sempre foi um homem público de imensa capacidade de trabalho e honestidade. Não tenho dúvidas que também ele será inocentado, como ocorreu no ano passado, quando foi absolvido pelo Superior Tribunal de Justiça, diante de acusações infundadas.

Sei que todos temos a obrigação de combatermos verdadeiramente a corrupção no país. Chegou a hora de promovermos uma reforma política profunda e construir uma nova governança para o dinheiro público, especialmente na relação com a iniciativa privada.

A hora é de encararmos a crise e darmos satisfação ao povo. O Brasil deve confiar nas instituições, sobretudo no Judiciário, no Ministério Público Federal e na Polícia Federal, sem deixar de lado as preocupações com eventuais ações seletivas e abuso de autoridade.

Quero e vou seguir trabalhando por um Brasil melhor.

Nada devo e nada temo. Confio na Justiça.

Senador Jorge Viana (PT-AC)

 

Mais Notícias

Nota de pesar

O professor Marco Aurélio era um intelectual e militante apaixonado pela política, um perseverante s...

Jorge Viana participa de encontro e se diz otimista com política ambiental no Acre

Senador participou da avaliação do programa REDD no Acre e defendeu inspiração nos povos indígenas p...

Jorge Viana lamenta aprovação da reforma trabalhista

Senador denunciou retrocesso imposto pelo trabalho intermitente, proposto pelo governo na proposta q...

Jorge Viana critica reforma trabalhista

Senador chama proposta de “Frankenstein” e aponta que Temer não tem condições de levar o país adiant...

Jorge Viana alerta para tensão em Xapuri

Senador denuncia ameaças a posseiros na reserva extrativista Chico Mendes, lembrando a morte do ambi...

Jorge Viana apresenta emendas na LDO para garantir manutenção das BRs 317 e 364

O senador Jorge Viana (PT-AC) apresentou várias emendas ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária...

Bancada acreana denuncia tentativa de garimpo no Juruá

Durante audiência com senadores, deputados e vereadores de Cruzeiro do Sul, ministro das Minas e Ene...

Jorge Viana eleito para Vice-Presidência da Comissão de Orçamento

Parlamentar acreano foi indicado pela bancada do PT e definido como relator setorial para Ciência e ...

Jorge Viana quer ampliação de banda larga no Acre

Senador diz que a questão é estratégica para o futuro do país, lembrando que o Brasil está atrasado ...

Jorge Viana garante empenho de R$ 4,4 milhões de emendas para governo e prefeituras

Recursos atenderão dez prefeituras, comandadas por diferentes partidos, inclusive de oposição, além ...