Viana critica terceirização e bate duro em Temer: “Não tem legitimidade”

E-mail Imprimir PDF

Senador alerta a irresponsabilidade da base aliada, fala em riscos e adverte para o impacto no mercado de trabalho, já fragilizado pelo desemprego de 12 milhões de pessoas

O senador Jorge Viana (PT-AC) criticou duramente o governo Temer, em pronunciamento na tribuna do Senado nesta quinta-feira, em razão da aprovação do projeto que amplia a terceirização no mercado de trabalho brasileiro. “É muita coragem votar uma medida como essa a partir de uma base de um governo que não tem legitimidade nenhuma perante a sociedade brasileira”, criticou.

“Claro que temos de estar modernizando, mas é um pecado, é inacreditável que um governo que não veio das urnas, que tem tão pouco tempo, possa chancelar medidas que causam tanto mal ao Brasil e ao povo brasileiro”, lamentou o parlamentar.

Ao falar sobre a aprovação do projeto pelo plenário da Câmara, na madrugada de quinta-feira, por 231 a 188 votos, Viana disse que o governo joga com o futuro do país ao aprovar mudanças radicais na estrutura econômica e social do país. “Corremos o risco irmos para uma era pré-Vargas, pré-Vargas”, disse.

“O horizonte que vejo, lamentavelmente, é de um desastre, comparado com um desastre aéreo, anunciado, porque estamos acumulando erros”, discursou. “Já tem gente vendendo aos quatro ventos que logo a grande imprensa vai tirar o apoio do governo atual, que logo nós vamos ter medidas judiciais que vão trocar a governança do país. Eu não sei quanto mais este país vai aguentar”.

O parlamentar advertiu que mudanças radicais não podem ser aprovadas a toque de caixa, no momento em que o país enfrenta uma grave crise institucional e a economia desacelera perigosamente. O senador disse que as alterações na legislação trabalhista são perigosas e trarão graves consequências para o mercado de trabalho, que já tem 12 milhões de desempregados.

“Agora, temos um governo moribundo, com todo respeito, moribundo”, criticou. “Não sei quanto tempo a grande imprensa vai sustentar este governo, porque depende dela. A mesma que nos ajudou a ser vitimados com o golpe agora tem a espada neste governo”.

Jorge Viana disse que não há lógica nos movimentos políticos assumidos pelas autoridades públicas em diversas frentes: legislativa, judiciária, econômica e política, com impactos e desdobramentos na vida social do país.

CARNE FRACA

Ele voltou a criticar a operação Carne Fraca, desencadeada há uma semana pela Polícia Federal, que investiga suspeita de suborno de fiscais do Ministério da Agricultura e crime contra a saúde pública por empresas produtoras de alimentos.

O senador alertou que o prejuízo provocado pela suspeita de que a carne vendida ao consumidor brasileiro e países importadores de proteína animal esteja contaminada ainda não pode ser calculado. O governo Temer fala em R$ 1,5 bilhão de prejuízos pela suspensão da compra de carne por países como China, Rússia, Chile, Canadá, África do Sul e outras nações.

“É muito maior”, bradou Jorge Viana, da tribuna do Senado. “Quantos anos vamos demorar para trazer de volta a confiança num produto que é muito disputado, que tem um mercado muito difícil, concorrido, cheio de sabotagens?”

Ele disse que o governador do Acre, Tião Viana, fez ontem uma reunião com os produtores do estado. “Temos um frigorífico da JBS que está dizendo ‘olha, vamos ter que suspender o abate”, alertou. “Suspender o abate! Basta uma semana para já se desequilibrar um mercado tão sensível como esse. Vai dar problema!”

O senador disse ter ficado chocado ao ver o governo anunciar um déficit de R$ 58 bilhões, lembrando que a presidenta Dilma Rousseff foi duramente criticada quando efetuou um corte de R$ 50 bilhões no Orçamento da União. “Passaram para R$ 170 bilhões, para atender aos que deram o golpe parlamentar”, comparou. “A rolagem da dívida está custando perto de R$ 500 bilhões por ano, em torno de R$ 460, R$ 470 bilhões”.

212c89fe-2977-4557-9a4f-08311d97d106

 

 

 

Mais Notícias

Jorge Viana celebra rejeição da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais

Parlamentar diz que a crise política vem se agravando, o governo está acuado por denúncias e o Senad...

Nota técnica DNIT sobre BR-364

Nota técnica DNIT sobre BR-364 A pedido do senador Jorge Viana (PT-AC), o Diretor Geral do do Depar...

“A classe política deve desculpas ao país”, diz Jorge Viana

Da tribuna, senador afirma que TSE não julga apenas Dilma, nem o atual presidente. “O julgamento é d...

Jorge Viana cobra pressa na recuperação da BR-364

Senador disse que recursos estão garantidos para a estrada entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul. “...

Jorge Viana se reúne com analistas e investidores

Senador manteve reunião nesta quarta-feira para tratar da conjuntura política, tentando antever cená...

Jorge Viana: “A relação com o meio ambiente é responsabilidade de todos nós"

Senador lembra, durante Semana do Meio Ambiente, que cuidar da relação do homem com o planeta deve s...

Jorge Viana volta a criticar cobrança de bagagem em viagens aéreas

Senadores debatem na Comissão de Defesa do Consumidor decisão da ANAC de liberar tarifa para companh...

Jorge Viana visita o Centro de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual e Doméstica do Ministério

  Autor da PEC64/2016 que transforma estupro em crime imprescritível, se mostra preocupado com...

Senado aprova PEC de Jorge Viana que torna imprescritível crime de estupro

Projeto de emenda constitucional é aprovada, por 66 votos, em primeiro turno. Proposta ainda será su...

Jorge Viana anuncia investimentos de R$ 12 milhões da Vivo para o Acre

Senador diz que governo do estado e prefeitura vão assinar termo de cooperação com a Fundação Telefô...