Viana critica terceirização e bate duro em Temer: “Não tem legitimidade”

E-mail Imprimir PDF

Senador alerta a irresponsabilidade da base aliada, fala em riscos e adverte para o impacto no mercado de trabalho, já fragilizado pelo desemprego de 12 milhões de pessoas

O senador Jorge Viana (PT-AC) criticou duramente o governo Temer, em pronunciamento na tribuna do Senado nesta quinta-feira, em razão da aprovação do projeto que amplia a terceirização no mercado de trabalho brasileiro. “É muita coragem votar uma medida como essa a partir de uma base de um governo que não tem legitimidade nenhuma perante a sociedade brasileira”, criticou.

“Claro que temos de estar modernizando, mas é um pecado, é inacreditável que um governo que não veio das urnas, que tem tão pouco tempo, possa chancelar medidas que causam tanto mal ao Brasil e ao povo brasileiro”, lamentou o parlamentar.

Ao falar sobre a aprovação do projeto pelo plenário da Câmara, na madrugada de quinta-feira, por 231 a 188 votos, Viana disse que o governo joga com o futuro do país ao aprovar mudanças radicais na estrutura econômica e social do país. “Corremos o risco irmos para uma era pré-Vargas, pré-Vargas”, disse.

“O horizonte que vejo, lamentavelmente, é de um desastre, comparado com um desastre aéreo, anunciado, porque estamos acumulando erros”, discursou. “Já tem gente vendendo aos quatro ventos que logo a grande imprensa vai tirar o apoio do governo atual, que logo nós vamos ter medidas judiciais que vão trocar a governança do país. Eu não sei quanto mais este país vai aguentar”.

O parlamentar advertiu que mudanças radicais não podem ser aprovadas a toque de caixa, no momento em que o país enfrenta uma grave crise institucional e a economia desacelera perigosamente. O senador disse que as alterações na legislação trabalhista são perigosas e trarão graves consequências para o mercado de trabalho, que já tem 12 milhões de desempregados.

“Agora, temos um governo moribundo, com todo respeito, moribundo”, criticou. “Não sei quanto tempo a grande imprensa vai sustentar este governo, porque depende dela. A mesma que nos ajudou a ser vitimados com o golpe agora tem a espada neste governo”.

Jorge Viana disse que não há lógica nos movimentos políticos assumidos pelas autoridades públicas em diversas frentes: legislativa, judiciária, econômica e política, com impactos e desdobramentos na vida social do país.

CARNE FRACA

Ele voltou a criticar a operação Carne Fraca, desencadeada há uma semana pela Polícia Federal, que investiga suspeita de suborno de fiscais do Ministério da Agricultura e crime contra a saúde pública por empresas produtoras de alimentos.

O senador alertou que o prejuízo provocado pela suspeita de que a carne vendida ao consumidor brasileiro e países importadores de proteína animal esteja contaminada ainda não pode ser calculado. O governo Temer fala em R$ 1,5 bilhão de prejuízos pela suspensão da compra de carne por países como China, Rússia, Chile, Canadá, África do Sul e outras nações.

“É muito maior”, bradou Jorge Viana, da tribuna do Senado. “Quantos anos vamos demorar para trazer de volta a confiança num produto que é muito disputado, que tem um mercado muito difícil, concorrido, cheio de sabotagens?”

Ele disse que o governador do Acre, Tião Viana, fez ontem uma reunião com os produtores do estado. “Temos um frigorífico da JBS que está dizendo ‘olha, vamos ter que suspender o abate”, alertou. “Suspender o abate! Basta uma semana para já se desequilibrar um mercado tão sensível como esse. Vai dar problema!”

O senador disse ter ficado chocado ao ver o governo anunciar um déficit de R$ 58 bilhões, lembrando que a presidenta Dilma Rousseff foi duramente criticada quando efetuou um corte de R$ 50 bilhões no Orçamento da União. “Passaram para R$ 170 bilhões, para atender aos que deram o golpe parlamentar”, comparou. “A rolagem da dívida está custando perto de R$ 500 bilhões por ano, em torno de R$ 460, R$ 470 bilhões”.

212c89fe-2977-4557-9a4f-08311d97d106

 

 

 

Mais Notícias

Um encontro para pensar Rio Branco e o Acre

Dando sequência a uma séria de conversas e visitas que tem feito durante o recesso parlamentar, o se...

Movimentos sociais anunciaram que estarão em Porto Alegre durante o julgamento do ex-presidente Lula

Diversos movimentos sociais anunciaram que estarão em Porto Alegre durante o julgamento do ex-presid...

Jorge Viana rechaça pressão pelo fim da neutralidade na internet

Relator da política de banda larga, senador alerta que mudança adotada pelos Estados Unidos vai prej...

Jorge Viana quer voos extras para o Acre

Da tribuna do Senado, parlamentar pede às empresas aéreas que destinem mais passagens e linhas aérea...

Jorge Viana terá Nazareth Araújo como primeira suplente na candidatura para o Senado

Durante o lançamento da chapa majoritária da Frente Popular do Acre realizado no auditório da Biblio...

A Globo, do outro lado do paraíso

Chamada por uma parte da sociedade brasileira de “golpista”, por outra parte de “comunista”, o momen...

Jorge Viana participa da Conferência do Clima e teme retrocessos ambientais no Brasil

Presidente da Comissão de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, parlamentar acreano lidera dele...

Solidário com prefeito, Jorge Viana critica ambiente de intolerância

  Da tribuna do Senado, parlamentar lamenta ação espetaculosa e constrangimento desnecessário ...

Nota do Senador Jorge Viana

Sobre a operação deflagrada nesta segunda-feira por órgãos de controle, quero reiterar minha inteira...

Jorge Viana: “Não dá para conviver com a pobreza numa das mais ricas regiões do mundo que é Amazônia

O senador Jorge Viana (PT) esteve no Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, nesta quinta, 26, e p...