Viana defende eleições antecipadas

E-mail Imprimir PDF

 

Senador afirma que Brasil pode seguir exemplo do Reino Unido e antecipar pleito para tirar o país da crise. E celebr liderança de Lula nas pesquisas 

A saída para crise econômica e política que assola o país passa pela antecipação das eleições diretas. A defesa foi feita nesta quinta-feira, na tribuna do Senado, por Jorge Viana (PT-AC). Em pronunciamento, o senador propôs que o Congresso siga o exemplo do parlamento inglês, que decidiu adiantar o pleito do país para negociar a retirada do Reino Unido da União Europeia.

“Não podemos destruir as lideranças, a democracia, os partidos. Esse caminho vai agravar ainda mais a crise. Para mim, só há um remédio – eu falo isso há 2 anos: mais eleição”, disse. “Vamos chamar eleições diretas para resolver a crise. Vamos antecipar a eleição. Vamos fazer como o Reino Unido”.

De acordo com Jorge Viana, o Brasil precisa ouvir a opinião pública, que está insatisfeita com os rumos do governo de Michel Temer. Ele listou os problemas que o país enfrenta, com o aumento do desemprego, a piora nos indicadores econômicos, além do desmonte dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários. É isso que explica a alta impopularidade de Michel Temer.

“Venderam para o Brasil a ideia de que o problema todo era a presidente Dilma (Rousseff)”, disse o parlamentar, lembrando que a saída do PT do governo piorou a situação, já que aumentou o desemprego. “Venderam um Brasil e estão entregando outro”.

O senador apresentou três pesquisas de opinião – Vou Populi, DataPoder360 e Ibope – que apontam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como a liderança com o maior eleitorado cativo entre possíveis candidatos a presidente em 2018. Na avaliação de Viana, está claro que a população não esqueceu das conquistas sociais dos governos petistas.

“Só tem um remédio para a crise: mais eleição. Vamos antecipar as eleições diretas. Vamos fazer como o Reino Unido fez. É o único caminho, em vez de ficar falando sem a devida autoridade em nome do povo”, discursou. Ele disse que o país assiste à tentativa de destruição da imagem do ex-presidente Lula e todo o seu legado. Ainda assim, é o petista quem lidera as pesquisas.

“O povo brasileiro, que não é bobo, prestando atenção, está fazendo sabe o quê? Aumentando, a cada dia que passa, a cada mês que passa, a sua decisão de que, para enfrentar esses tempos difíceis, é o Lula, porque já fez, e fez sempre, por quem mais precisava, por aqueles que não tinham, por aqueles que não podiam”, concluiu.

 

Mais Notícias

Jorge Viana visita Fundação Garibaldi Brasil e discute desafios para cultura em Rio Branco

Senador conversou com dirigentes e equipe da fundação de cultura do município e se colocou à disposi...

Viana defende eleições antecipadas

  Senador afirma que Brasil pode seguir exemplo do Reino Unido e antecipar pleito para tirar o...

Viana se diz surpreso com adesão à PEC que reduz bancadas no Congresso

Em entrevista à rádio Senado, senador petista comenta o apoio de 1,2 milhão de internautas à PEC que...

Viana critica Temer por cortes e pede debate sobre banda larga

Senador apresentou à Comissão de Ciência e Tecnologia plano de trabalho para discutir política públi...

NOTA À IMPRENSA

A crise política vai se aprofundar, a partir de agora, com risco de paralisia institucional, porque ...

Viana denuncia: Temer está vendendo o Brasil

Senador lamenta abertura indiscriminada do mercado aéreo brasileiro e da mineração na Amazônia. “É u...

Jorge Viana denuncia abandono da BR 364

Da tribuna, senador cobra investimentos do governo Temer e diz que as principais rodovias federais d...

Jorge Viana cobra recuperação da BR 364 no Acre

Em pronunciamento no Plenário, nesta terça-feira (4), o senador Jorge Viana (PT-AC) cobrou melhorias...

Jorge Viana elogia sistema de controle de produtos florestais

Relator do Código Florestal, senador disse que o Acre é o terceiro estado a adotar o sistema, que va...

Jorge Viana alerta: “Trump arrisca acordo de Paris”

Senador anuncia audiência da Comissão Mista sobre Mudanças Climáticas para analisar impacto da decis...