Senado aprova PEC de Jorge Viana que torna imprescritível crime de estupro

E-mail Imprimir PDF

Projeto de emenda constitucional é aprovada, por 66 votos, em primeiro turno. Proposta ainda será submetida a nova votação no plenário, antes de ir para a Câmara

O Senado aprovou em primeiro turno, na tarde desta terça-feira, por 66 votos e uma abstenção a PEC 64/2016, de autoria do senador Jorge Viana (PT-AC), que torna o crime de estupro imprescritível, assim como o crime de racismo. Na prática, o crime de estupro será punido mesmo tendo ocorrido muito tempo antes.

“O Senado não está indiferente ao crime de estupro, que ocorre a cada 11 minutos no Brasil”, disse Jorge Viana. “As mulheres, muitas vezes, não conseguem fazer a denúncia por medo. O crime de estupro não pode prescrever”. Da tribuna, ele agradeceu autoridades do Judiciário acreano, Ministério Público, Secretaria da Mulher do Acre e da Rede Acreana de Mulheres e Homens que realizaram na segunda um encontro em Rio Branco para debater o projeto.

Relatora da proposta, senadora Simone Tebet (PMDB-MT) felicitou Viana pela iniciativa, apontando a enorme sensibilidade do senador ao apresentar o projeto. A parlamentar afirmou que esse tipo de crime é velado e muitas vezes a vítima leva muito tempo para fazer a denúncia, o que resulta em impunidade.

No plenário, Jorge Viana comentou que a subnotificação dos crimes de estupro ocorre devido ao receio das vítimas do preconceito, superexposição ou de serem vitimizadas mais uma vez. “É comum que a vítima seja covardemente responsabilizada pelo estupro sofrido”, lamentou. “Setenta por cento das vítimas são crianças”.

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) estima a ocorrência de 527 mil estupros por ano no Brasil, sendo que apenas 10% são notificados. Hoje, pelo Código Penal, a pena para o estupro pode variar de 6 a 30 anos de cadeia, dependendo da situação. O Acre é estado que apresenta a mais alta taxa de estupros consumados no país: 65,2 por 100 mil habitantes.

A PEC de Jorge Viana vale para os crimes de estupro (art. 213) e estupro de vulnerável (art. 217-A) do Código Penal. Para os dois casos, a pena pode chegar a 30 anos, se o crime resultar em morte da vítima. A prescrição é a perda do direito de ação pelo decurso do tempo. Desse modo, quando ocorre a prescrição, o agressor não pode mais ser processado pelo crime que cometeu.

Jorge Viana foi elogiado por colegas, como as senadoras Marta Suplicy (PMDB-SP), Lídice da Mata (PSB-BA) e Kátia Abreu (PMDB-TO). Os colegas Cristovam Buarque (PPS-DF), Renan Calheiros (PMDB-AL) e João Capiberibe (PSB-AP) também saudaram o petista.

img090517

 

Mais Notícias

Solidário com prefeito, Jorge Viana critica ambiente de intolerância

  Da tribuna do Senado, parlamentar lamenta ação espetaculosa e constrangimento desnecessário ...

Nota do Senador Jorge Viana

Sobre a operação deflagrada nesta segunda-feira por órgãos de controle, quero reiterar minha inteira...

Jorge Viana: “Não dá para conviver com a pobreza numa das mais ricas regiões do mundo que é Amazônia

O senador Jorge Viana (PT) esteve no Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, nesta quinta, 26, e p...

“Amazônia está trazendo foco para agenda verde ambiental”, diz Jorge Viana

O senador do Acre, Jorge Viana, esteve presente na Câmara de Meio Ambiente do 16° Fórum de Governado...

Jorge Viana defende mais recursos e investimentos em Ciência e Tecnologia

Para senador, investimentos no setor de pesquisas e inovações são fundamentais para crescimento de u...

Jorge Viana condena cortes no Orçamento do meio ambiente

  Senador alerta para riscos na fiscalização ambiental por conta dos cortes na proposta orçame...

Jorge Viana destaca potencial do bambu para o Acre

Senador saúda entrada do Brasil em organização multilateral que incentiva exploração econômica da es...

Jorge Viana anuncia R$ 14,7 milhões em emendas para o Acre

Senador ligou para 22 administradores comunicando a alocação de recursos no Orçamento de 2018. “É mi...

Comissão sobre Mudanças Climáticas vai promover evento na COP 23, em Bonn

Jorge Viana confirma audiência, em 15 de novembro, durante Conferências das Partes, na Alemanha, par...

Jorge Viana quer lei de transparência para juros

Projeto do senador obriga instituições financeiras a divulgarem as taxas de juros, mensais e anuais,...