Solidário com prefeito, Jorge Viana critica ambiente de intolerância

E-mail Imprimir PDF

 

Da tribuna do Senado, parlamentar lamenta ação espetaculosa e constrangimento desnecessário de Marcus Alexandre. “Fizeram condução coercitiva de pessoas, quando nenhum ofício foi enviado antes pelas autoridades para convocá-las”, comentou. Ele elogiou governador Tião Viana pelo encontro sobre segurança em Rio Branco.

O senador Jorge Viana (PT-AC) subiu à tribuna do Senado para lamentar a forma exagerada com que operação foi desencadeada no Acre, na segunda-fera, para apurar denúncias. Ele considerou desnecessária a condução coercitiva a que foi submetido o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, que teria passado por constrangimento desnecessário. “Vejo o sofrimento de pessoas honestas”, lamentou. “Estamos ficando desconfiados com essas ações espetaculosas feitas à revelia da lei, do meu ponto de vista, porque, ontem, fizeram condução coercitiva de pessoas, quando nenhum ofício foi enviado antes pelas autoridades para convocar tais pessoas”.

Segundo Viana, preocupa que o Brasil esteja vivendo um ambiente de intolerância crescente. “É lamentável que o país esteja pegando este caminho de, primeiro, destruir as pessoas para, depois, ver se são culpadas ou inocentes”, disse. “Já tivemos o caso do G7 no Acre. O presidente da Federação das Indústrias morreu após o episódio. Pessoas foram destruídas, e, depois, a Justiça Federal as inocentou”. Ele disse que é preciso respeito às instituições, mas investigações precisam ser feitas sempre dentro da lei, com respeito ao direito de defesa.

No discurso feito na tarde desta terça-feira, 31 de outubro, da tribuna, o senador manifestou solidariedade ao prefeito de Rio Branco. “Eu confio, conheço o prefeito Marcus Alexandre e sua esposa, Gilcélia. Conheço muitas das pessoas que agora estão tendo que fazer esclarecimentos junto às autoridades”, disse. “Não dá para aceitar, como foi divulgado em um site, a palavra de alguém que, sei lá por que cargas-d'água foi demitido, se revolta e começa a soltar um mundo de mentiras. Isso vai para as redes sociais e fica parecendo verdade”.

Ele disse que o país não deve seguir no caminho da intolerância. “Primeiro, se comete uma injustiça para, depois, ver se há culpados ou se a Justiça deve agir. É lamentável”, apontou. “Isso não constrói uma nação. Nós estamos virando um palco desse ambiente de intolerância e de ódio de todos contra todos”.

SEGURANÇA

Ainda na tribuna do Senado, ele elogiou a iniciativa do governador Tião Viana de sediar um encontro dos 27 governadores para tratar da questão da segurança pública, cuja crise vem se agravando de maneira preocupante nos últimos anos. “Pode haver temas próximos, mas qual é o tema que ganha uma importância e que possa competir contra essa agenda da violência?”, questionou. “Não posso deixar de fazer um registro do evento que o governo Tião Viana liderou, talvez um dos mais importantes dos últimos anos no Acre”.

“Queria, além de cumprimentar o governador, cumprimentar os ministros que estiveram em Rio Branco – da Defesa, da Justiça, de Relações Exteriores – e os governadores que foram ao meu estado fazer o encontro mais importante para começarmos o enfrentamento da violência no país”, elogiou.

Viana citou os números que mostram a liderança isolada do Brasil no registro de homicídios em todo o planeta: 61,6 mil casos em 2016. “O Brasil virou o país da matança – matança de policial; policial matando pessoas, especialmente da população especialmente jovem. Foram 62 mil, no ano passado, Neste ano, vai passar de 70 mil mortos”, advertiu.

O parlamentar anunciou que vai apresentar uma proposta de emenda constitucional para impedir que condenados por crimes contra a vida iniciem o cumprimento da pena em regime semi-aberto. “Tirar a vida de alguém vai resultar no cumprimento a prisão em regime fechado para que se valorize a vida neste país”, justificou.  

 

Mais Notícias

Solidário com prefeito, Jorge Viana critica ambiente de intolerância

  Da tribuna do Senado, parlamentar lamenta ação espetaculosa e constrangimento desnecessário ...

Nota do Senador Jorge Viana

Sobre a operação deflagrada nesta segunda-feira por órgãos de controle, quero reiterar minha inteira...

Jorge Viana: “Não dá para conviver com a pobreza numa das mais ricas regiões do mundo que é Amazônia

O senador Jorge Viana (PT) esteve no Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, nesta quinta, 26, e p...

“Amazônia está trazendo foco para agenda verde ambiental”, diz Jorge Viana

O senador do Acre, Jorge Viana, esteve presente na Câmara de Meio Ambiente do 16° Fórum de Governado...

Jorge Viana defende mais recursos e investimentos em Ciência e Tecnologia

Para senador, investimentos no setor de pesquisas e inovações são fundamentais para crescimento de u...

Jorge Viana condena cortes no Orçamento do meio ambiente

  Senador alerta para riscos na fiscalização ambiental por conta dos cortes na proposta orçame...

Jorge Viana destaca potencial do bambu para o Acre

Senador saúda entrada do Brasil em organização multilateral que incentiva exploração econômica da es...

Jorge Viana anuncia R$ 14,7 milhões em emendas para o Acre

Senador ligou para 22 administradores comunicando a alocação de recursos no Orçamento de 2018. “É mi...

Comissão sobre Mudanças Climáticas vai promover evento na COP 23, em Bonn

Jorge Viana confirma audiência, em 15 de novembro, durante Conferências das Partes, na Alemanha, par...

Jorge Viana quer lei de transparência para juros

Projeto do senador obriga instituições financeiras a divulgarem as taxas de juros, mensais e anuais,...