Jorge Viana: “Os políticos precisam oferecer às pessoas o que têm de melhor e não de pior”

E-mail Imprimir PDF

O senador Jorge Viana (PT) esteve na manhã desta sexta, 19, conversando com o jornalista Washington Aquino, ao vivo, na TV Cinco. Aproveitou para fazer uma avaliação do momento econômico e político que o Brasil e o Acre atravessam. Comentou sobre o julgamento do ex-presidente Lula (PT), que acontece no próximo dia 24 e as suas consequências políticas. Também revelou a sua visão sobre a sucessão ao Governo do Estado e a disputa entre os oito candidatos ao Senado. Jorge Viana apresentou ainda as suas sugestões para o Acre se livrar dos problemas das cheias do Rio Madeira que causam prejuízos sociais e econômicos à toda a população. Acompanhe os principais tópicos da entrevista.

Caso Lula

“Se o país seguir nessa marcha da insensatez vai acabar todo mundo brigando com todo mundo. Estamos vivendo um momento horrível no Brasil na cúpula do poder e quem está pagando a conta é o pessoal de baixo. Tem gente vendendo e não tem para quem vender, empresários perdendo dinheiro, pessoas querendo trabalhar e não tem emprego. Tudo isso é um reflexo da nossa crise política e econômica. Tenho saudades de 10 anos atrás quando o Brasil estava crescendo, prosperando e todo mundo trabalhando. Lamento que nesse processo a grande vítima seja o presidente Lula. Até o ministro do STF Gilmar Mendes está indagando: “Você vão condenar o presidente Lula sem ter provas?” Como é que ele pode ser dono de um apartamento que uma juíza já falou que é da OAS? O Lula é o único líder político brasileiro que tem representatividade no Brasil e no exterior. Por que o Nordeste adora o Lula? Anteriormente o Governo Federal nunca tinha dado a atenção devida aos nordestinos. Sei que tem aquela tese de que o bocado comido é o bocado esquecido. Mas nós nunca tivemos um outro presidente que trabalhou tanto. Temos que seguir acreditando na Justiça, no Ministério Público e na Polícia Federal porque é importante. Mas setores da Justiça parecem que estão a serviço de fazer uma manipulação política. Veja o que deu depois do impeachment da presidente Dilma (PT). O Governo Temer (PMDB) é um desastre com 95% de rejeição popular. Ele colocou os preços do gás de cozinha, dos combustíveis e da energia lá no topo e entrou dizendo que iria resolver os problemas do Brasil. A inflação é baixa para os ricos porque para a população mais pobre está faltando dinheiro e emprego. Eu tenho sofrido no Senado porque avisei aos outros que depois teriam vergonha do que estavam fazendo. Não sei como tem alguns políticos do Acre que apoiam cegamente o Governo Temer e ainda têm coragem de andar por aí dizendo que estão defendendo as pessoas. Não se pode apoiar propostas que tiram os direitos das pessoas. O Brasil talvez só venha a ser pacificado depois das eleições deste ano.

Produção no Senado

“Como senador ao invés de ficar jogando gasolina para apagar os incêndios tento encontrar soluções pacíficas trabalhando muito. Modéstia à parte tenho uma produção excelente e vou prestar conta à população do Acre. Eu fiz mais de sete mil intervenções no Senado porque me dedico muito. Participo de sete comissões e sou o senador que mais apresentou propostas de mudanças de lei e da Constituição e estou sempre fazendo discursos. Tudo isso para ver se conseguimos melhorar o país. Tanto é que o DIAP, que mede a atuação dos parlamentares brasileiros, por sete anos seguidos me elegeu como um dos cabeças do Congresso Nacional. Do Acre eu sou o único dessa lista.

Candidaturas do Acre ao Senado

“Com essa ruma de oito candidatos acho que vamos ter que pedir vagas na Bolívia e no Peru para ver se acomodam todos. Qualquer um que fica com raiva diz que quer ser candidato. O Senado é uma coisa muito séria e estou fazendo um trabalho para que os acreanos entendam que estou ajudando o Estado. Mas esse julgamento quem vai fazer são as pessoas na eleição. Eu vou batalhar pela chapa que formamos com o Marcus Alexandre (PT) ao Governo e eu e o Ney Amorim (PT) para o Senado. E a oposição ainda não se entendeu. Eles têm o candidato Gladson (PP) e o Ulysses (Patriotas) e estão numa briga para indicar os vices e as vagas ao Senado. Mas não sou especialista de oposição. Não consigo nem entender direito algumas coisas que o nosso lado faz, o que dirá ver o lado de lá. O governador Tião Viana (PT), com todos os problemas que enfrentou com as cheias dos rios, a crise econômica, o impeachment, ainda consegue pagar salários, mas não é todo mundo que consegue. Veja o caso de estados grandes como o Rio de Janeiro, o Rio Grande do Sul, Goiás e o Rio Grande do Norte. Sinto que tenho a obrigação de ajudar o Acre e o Brasil com a minha experiência.

Alagação do Rio Madeira

“Estou aproveitando o meu recesso para ouvir as pessoas. Desde aquelas que têm uma pensão, a outra que faz um sanduiche, assim como os órgãos representativos do comércio e da indústria. Eu vou a tudo quanto é lugar. Quando a gente ouve as pessoas qualifica quais são os problemas prioritários que temos que levar à Brasília para poder ajudar. O Acre ser o lugar onde a passagem aérea é a mais cara do país, assim como o gás de cozinha, o diesel, a energia, é um absurdo. Só vou sossegar quando o Acre deixar de ser o lugar onde o Brasil acaba. Porque aqui é onde o nosso país começa.

“Agora, em relação ao Rio Madeira que pode isolar o Acre a solução é elevar o nível da estrada em pelo menos um metro onde ela alagou. A Usina de Girau vai financiar essa elevação. Só que demorou para elaborar o projeto e aprovar no DNIT. Mas o presidente da empresa que faz a administração de Girau me garantiu que o dinheiro está disponível, o projeto está pronto e vai sair. Temos que fazer uma reunião com todos os representantes do comércio e da indústria do Acre e com nossos parlamentares com a direção da Usina Girau e verificar se as comportas estão abertas. A população do Acre precisa que cada um de nós cumpramos o nosso papel.

Baixarias na campanha eleitoral

“Se no período de pré-campanha já está acontecendo muitas baixarias, imagina na campanha propriamente dita. E tem um agravante que são as redes sociais que dão ainda mais visibilidade a essas baixarias. Acho que a classe política nunca esteve tão desmoralizada como agora. Temos o Governo Federal pior avaliado da nossa história. O mesmo acontece com a Justiça e o Congresso Nacional que diz amém para um Governo desse tipo. A gente tem que dizer amém para o nosso Pai que está lá em cima e não para um Governo que está chafurdando na lama. A sociedade está exigindo de nós um comportamento honesto e ético nas eleições e é isso que eu vou fazer. Já participei de 17 campanhas e vou mudar a minha deste ano completamente, conversando com as pessoas, ouvindo, sem custos e sem baixarias. Quem quiser me agredir e vir com chantagem a única coisa que vou fazer é recorrer à Justiça quando for atingido na minha honra. Que cada um apresente a sua melhor proposta porque o Brasil está vivendo uma crise profunda e o Acre também tem os seus problemas. Sou contra as baixarias ao candidato de oposição, o Gladson. A mesma coisa vale para o Marcus que está aí trabalhando, uma pessoa honesta. Vamos mostrar as suas propostas. Assim tem que ser também para o Senado, deputado federal e estadual. Só tem brigas quando dois querem, quando um não quer dois não brigam e eu vou por esse caminho. Precisamos oferecer aos eleitores o que temos de melhor e não o de pior.

 

Mais Notícias

Jorge Viana pede ajuda à Defesa Civil Nacional para famílias atingidas pelas chuvas Parlamentar tamb

O senador Jorge Viana esteve reunido com o prefeito Marcus Alexandre e equipe da prefeitura nesta qu...

Fruto de emenda parlamentar de Jorge Viana, Academia de Saúde é inaugurada no Bujari Senador destino

O senador Jorge Viana participou nesta quinta-feira (01) da inauguração da Academia de Saúde do Bu...

Jorge Viana e novo Comandante da PM falam de ação coordenada para combate à violência

Em reunião com novo Comandante-Geral da Polícia Militar do Acre, senador compartilhou ideias para aj...

No Brasil, uma democracia em declínio

  Os escândalos, misturando casos de dinheiro sujos e negociações no porão, se sucederam no po...

Jorge Viana: “Os políticos precisam oferecer às pessoas o que têm de melhor e não de pior”

O senador Jorge Viana (PT) esteve na manhã desta sexta, 19, conversando com o jornalista Washington ...

Um encontro para pensar Rio Branco e o Acre

Dando sequência a uma séria de conversas e visitas que tem feito durante o recesso parlamentar, o se...

Movimentos sociais anunciaram que estarão em Porto Alegre durante o julgamento do ex-presidente Lula

Diversos movimentos sociais anunciaram que estarão em Porto Alegre durante o julgamento do ex-presid...

Jorge Viana rechaça pressão pelo fim da neutralidade na internet

Relator da política de banda larga, senador alerta que mudança adotada pelos Estados Unidos vai prej...

Jorge Viana quer voos extras para o Acre

Da tribuna do Senado, parlamentar pede às empresas aéreas que destinem mais passagens e linhas aérea...

Jorge Viana terá Nazareth Araújo como primeira suplente na candidatura para o Senado

Durante o lançamento da chapa majoritária da Frente Popular do Acre realizado no auditório da Biblio...