No Brasil, uma democracia em declínio

E-mail Imprimir PDF

 

Os escândalos, misturando casos de dinheiro sujos e negociações no porão, se sucederam no poder do ponto de vista dos deslumbrantes brasileiros.

Depois de bravata, lágrimas e excessos, Luiz Inácio Lula da Silva, conhecido como "Lula", presidente do Brasil entre 2003-2011, obedeceu. Na sexta-feira, 26 de janeiro, seus advogados entregaram o passaporte do ex-chefe de Estado às autoridades policiais de São Paulo. Esta medida foi exigida por um juiz de Brasília, no dia seguinte à sua sentença a doze anos e um mês de prisão por suborno passivo e lavagem de dinheiro.

Mais uma humilhação para o ex sindicalista, figura da luta dos trabalhadores sob a ditadura militar (1964-1985), que foi um dos maiores líderes políticos do país e a estrela dos encontros internacionais no auge do seu esplendor. O destino de Lula, "pai dos pobres", cuja política social tirou milhões de brasileiros da pobreza, desencadeia paixões.

Seus aliados protestam contra sua inocência e o defendem como um deus enquanto seus inimigos o consideram um bandido. Apesar da comprovada estranheza do processo judicial, não é absurdo imaginar que o ex-siderúrgico e seu Partido dos Trabalhadores, como seus predecessores, tenham sucumbido à tradição clientelista do sistema político brasileiro. Já em 2005, o escândalo de "mensalao" (a compra de votos dos parlamentares) quase lhe custou sua reeleição. E, além desta primeira condenação, Lula também é objeto de outros oito processos legais.

Imunidade equivocada

Mas o mal-estar cresceu desde o controverso "impeachment" em 2016 da presidente Dilma Rousseff, herdeira e sucessora de Lula. Longe de servir a causa da ética prometida desde o início da operação anti-corrupção "Lava Jato", a desgraça de Lula oferece o espetáculo angustiante de um velho mundo político em desordem.

No momento em que os juízes pronunciaram a sentença contra o ex-metalão, o atual presidente, Michel Temer, estava participando da cúpula de Davos, tentando fazê-lo esquecer as pesadas acusações contra ele: corrupção passiva, participação em uma organização criminosa e obstrução da justiça .

Até agora, o chefe de Estado conseguiu suspender os procedimentos que o direcionam ao preço de um acordo sem vergonha com os parlamentares, eles mesmos em delicadeza com a justiça. No Congresso Brasileiro, pelo menos 45 senadores de 81 devem responder a acusações criminais, aponta o site Congresso em Foco, que examina a atividade parlamentar. Nada de novo. "Lava Jato" apenas lança luz sobre práticas muito antes de Lula chegar ao poder.

Após as manifestações monstruosas de 2015 e 2016 chamando em nome da "moralidade" a partida de Dilma Rousseff, os escândalos, dignos de um filme da série B, misturando casos de dinheiro sujos e negociações no porão, seguiram-se ao ponto de impressionar os brasileiros. Mas o status de foro privilegidao ("cidadão privilegiado") protege os políticos no cargo; A imunidade que eles desfrutam, legítima em princípio, é enganada e manipulada com o maior cinismo.
A elite de Brasília é banhada por um clima de impunidade que pode desgostar o povo. Poucos meses antes da eleição presidencial, o Brasil, um dos países mais desiguais do mundo, reflete a imagem de uma sociedade de castas onde os líderes não obedecem às mesmas leis que os pobres. É indigno e perigoso para a maior democracia da América Latina.

Para ler o texto original: http://www.lemonde.fr/idees/article/2018/01/27/deliquescence-de-la-democratie-bresilienne_5248067_3232.html#I6z0CwiYfDJyLTRZ.99

 

Mais Notícias

Jorge Viana pede ajuda à Defesa Civil Nacional para famílias atingidas pelas chuvas Parlamentar tamb

O senador Jorge Viana esteve reunido com o prefeito Marcus Alexandre e equipe da prefeitura nesta qu...

Fruto de emenda parlamentar de Jorge Viana, Academia de Saúde é inaugurada no Bujari Senador destino

O senador Jorge Viana participou nesta quinta-feira (01) da inauguração da Academia de Saúde do Bu...

Jorge Viana e novo Comandante da PM falam de ação coordenada para combate à violência

Em reunião com novo Comandante-Geral da Polícia Militar do Acre, senador compartilhou ideias para aj...

No Brasil, uma democracia em declínio

  Os escândalos, misturando casos de dinheiro sujos e negociações no porão, se sucederam no po...

Jorge Viana: “Os políticos precisam oferecer às pessoas o que têm de melhor e não de pior”

O senador Jorge Viana (PT) esteve na manhã desta sexta, 19, conversando com o jornalista Washington ...

Um encontro para pensar Rio Branco e o Acre

Dando sequência a uma séria de conversas e visitas que tem feito durante o recesso parlamentar, o se...

Movimentos sociais anunciaram que estarão em Porto Alegre durante o julgamento do ex-presidente Lula

Diversos movimentos sociais anunciaram que estarão em Porto Alegre durante o julgamento do ex-presid...

Jorge Viana rechaça pressão pelo fim da neutralidade na internet

Relator da política de banda larga, senador alerta que mudança adotada pelos Estados Unidos vai prej...

Jorge Viana quer voos extras para o Acre

Da tribuna do Senado, parlamentar pede às empresas aéreas que destinem mais passagens e linhas aérea...

Jorge Viana terá Nazareth Araújo como primeira suplente na candidatura para o Senado

Durante o lançamento da chapa majoritária da Frente Popular do Acre realizado no auditório da Biblio...