Gaspari aponta: Dilma é vítima de um golpe

E-mail Imprimir PDF

O jornalista Elio Gaspari, um dos mais influentes colunistas da imprensa brasileira, finalmente reconheceu que a presidente Dilma Rousseff está sendo afastada por meio de um golpe; Gaspari se referiu às declarações da senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), líder do governo interino que confessou que as "pedaladas" eram mero pretexto para o impeachment, e à tentativa da comissão do impeachment de impedir a perícia do Senado; "Se uma coisa tem o nome de julgamento, ela precisa guardar alguma semelhança com um julgamento, mesmo que a decisão venha a ser política", diz ele; "Dilma Rousseff é ré num processo que respeita regras legais, mas se a convicção prévia dos senadores já está definida na 'tese' da líder do governo, o que rola em Brasília não é um julgamento"

O jornalista Elio Gaspari, colunista dos jornais Globo e Folha, finalmente admitiu que a presidente Dilma Rousseff está sendo afastada por meio de um golpe parlamentar, na coluna Há golpe, publicada hoje nos jornais Globo e Folha.

Gaspari se referiu às declarações da senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), líder do governo interino que confessou que as "pedaladas" eram mero pretexto para o impeachment, e à tentativa da comissão do impeachment de impedir a perícia do Senado, que apontou a inocência de Dilma (leia aqui).

"Na minha tese, não teve esse negócio de pedalada, nada disso. O que teve foi um país paralisado, sem direção e sem base nenhuma para administrar", disse Rose de Freitas.

"Paralisia, falta de rumo e incapacidade administrativa podem ser motivos para se desejar a deposição de um governo e milhões de pessoas foram para a rua pedindo isso, mas são insuficientes para instruir um processo de impedimento. Como diria o presidente Temer: não 'está no livrinho'", emendou Gaspari.

O colunista afirmou, ainda, que os parlamentares mal se preocupam em manter as aparências. "Se uma coisa tem o nome de julgamento, ela precisa guardar alguma semelhança com um julgamento, mesmo que a decisão venha a ser política", afirma. "Dilma Rousseff é ré num processo que respeita regras legais, mas se a convicção prévia dos senadores já está definida na 'tese' da líder do governo, o que rola em Brasília não é um julgamento."

"Pelas características que adquiriu, o julgamento de Dilma Rousseff vai noutra direção. Não é um golpe à luz da lei, mas nele há um golpe no sentido vocabular. O verbete de golpe no dicionário Houaiss tem dezenas de definições, inclusive esta: 'ato pelo qual a pessoa, utilizando-se de práticas ardilosas, obtém proveitos indevidos, estratagema, ardil, trama'", escreveu ainda o jornalista.

 

Mais Notícias

Jorge Viana celebra rejeição da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais

Parlamentar diz que a crise política vem se agravando, o governo está acuado por denúncias e o Senad...

Nota técnica DNIT sobre BR-364

Nota técnica DNIT sobre BR-364 A pedido do senador Jorge Viana (PT-AC), o Diretor Geral do do Depar...

“A classe política deve desculpas ao país”, diz Jorge Viana

Da tribuna, senador afirma que TSE não julga apenas Dilma, nem o atual presidente. “O julgamento é d...

Jorge Viana cobra pressa na recuperação da BR-364

Senador disse que recursos estão garantidos para a estrada entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul. “...

Jorge Viana se reúne com analistas e investidores

Senador manteve reunião nesta quarta-feira para tratar da conjuntura política, tentando antever cená...

Jorge Viana: “A relação com o meio ambiente é responsabilidade de todos nós"

Senador lembra, durante Semana do Meio Ambiente, que cuidar da relação do homem com o planeta deve s...

Jorge Viana volta a criticar cobrança de bagagem em viagens aéreas

Senadores debatem na Comissão de Defesa do Consumidor decisão da ANAC de liberar tarifa para companh...

Jorge Viana visita o Centro de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual e Doméstica do Ministério

  Autor da PEC64/2016 que transforma estupro em crime imprescritível, se mostra preocupado com...

Senado aprova PEC de Jorge Viana que torna imprescritível crime de estupro

Projeto de emenda constitucional é aprovada, por 66 votos, em primeiro turno. Proposta ainda será su...

Jorge Viana anuncia investimentos de R$ 12 milhões da Vivo para o Acre

Senador diz que governo do estado e prefeitura vão assinar termo de cooperação com a Fundação Telefô...